Notícias

03/04/2014

Casa Andrade Muricy receberá obras de manutenção e conservação

Importante espaço expositivo do Estado passará por readequações para voltar a receber mostras nacionais e internacionais

Para abrigar uma exposição de obras de arte, o espaço cultural deve atender especificações técnicas rigorosas, que vão desde a luminosidade nas salas expositivas até o controle da umidade do ar. E quando se trata de um espaço antigo, patrimônio cultural do Paraná, os cuidados devem ser redobrados, pois o imóvel em si já é uma obra de importância histórica. Para atender essas necessidades, a Casa Andrade Muricy (CAM), espaço expositivo ligado ao Museu de Arte Contemporânea, administrados pelo Governo do Estado, terá suas atividades temporariamente suspensas para receber obras de manutenção e conservação e, assim, atender as atuais exigências e normas museológicas.

A Casa Andrade Muricy é mais um espaço a ser revitalizado pelo Governo do Estado pelo Programa de Recuperação de Espaços Culturais previstos nas metas de Governo, assim como o Museu da Imagem e do Som (MIS), que está sendo totalmente restaurado, com obras já adiantadas e previstas para serem entregues no final do ano, a Biblioteca Pública do Paraná, que também recebeu nos últimos dois anos diversas obras de restauro e modernização dos serviços prestados aos usuários, e o Teatro Guaíra, que pela primeira vez passará pela mais completa obra de restauro desde a inauguração.

A Casa Andrade Muricy foi inaugurada em 1998. Desde então, passou apenas por pequenos reparos estruturais. O local é um importante espaço que realiza mostras de artes visuais contemporâneas nacionais e internacionais, e também exposições de relevância histórica. A Coordenação do Patrimônio, unidade da Secretaria da Cultura, já fez o levantamento de serviços a serem realizados, com o levantamento prévio das necessidades do prédio. O pedido já foi encaminhado à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística que está organizando agora a planilha de obras, custos e prazos necessários para a execução.

Espaço físico
Situada em um prédio de estilo eclético, construído em 1926, tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado, a CAM possui dois pavimentos de amplas salas de exposição; o pavimento térreo mede 412 m2 e o pavimento superior 509 m2, sendo 300 metros lineares com altura média de 4 metros, além da Sala Miguel Bakun, espaço de eventos. A denominação do espaço é uma homenagem a José Cândido de Andrade Muricy (1895-1984), escritor e crítico literário e musical.

A casa já abrigou importantes exposições, como o 4º Salão Nacional de Cerâmica, Espaço Arte Alemanha, Erich Salomon e Barbara Klemm, Guilherme Glück, Direitos Humanos, imagens do Brasil, A Renault de Doisneau, entre outros.

Fonte: SEEC

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.